quarta-feira, 13 de abril de 2011

Silêncio

Deitei-me no chão a ouvir o silêncio da noite. As palavras acompanham os meus pensamentos, a escrita torna-se o auge das minhas descobertas que se resumem a emoções.
Tenho receio de perder a noção do que escrevo, viver na utopia de me sentir à parte. Até agora tive a percepção de me conseguir diferenciar de todos os outros, sem medos nem receios de o conseguir.
As vitórias que alcanço partem de mim mesma e se sempre as consegui alcançar foi graças a todo o meu esforço e dedicação.
Os caminhos que vou traçando, não partem só de mim mesma, mas de todos aqueles que me acompanham e me ajudam a construi-lo, sem nunca olhar para trás. E tudo o que foi dito e conseguido está bem guardado na minha memória como se um livro de recordações se tratasse.
Cada vez é mais fácil de entender que estar à parte, é estar dentro, olhando de fora, para compreender tudo o que nos rodeia e interpretar todos os movimentos que surgem atrás das nossas costas.

Já tenho escrito e volto a reformular...


" O meu silêncio é feito de gritos abafados, suspiros silenciosos. Mas a vida é apenas um arrendamento provisório - um parênteses entre dois insondáveis infinitos"




8 comentários:

  1. Lindo, absolutamente lindo, até me deixaste de lágrima ao canto do olho :')

    ResponderEliminar
  2. és uma queriida :D ainda bem que vais seguir, muito obrigadaaa, vou visitar.te mais vezes, e se precisares de algo já sabes

    ResponderEliminar
  3. nao me esquecerei queriida :D
    faz o mesmo podes contar comigo para tudo

    felicidades,

    beijinhO

    ResponderEliminar
  4. Ainda bem querida, é bom quando nos sentimos assim :$
    Um beijinho grande*

    ResponderEliminar

prazeres da vida

A verdade é que ...

A minha beleza está na minha essência e na minha personalidade.  Sou sonhadora. Mas quando sonho, sonho alto. E se por alguma razão vim ao...

Seguidores